Os Melhores Conteúdos
De Marketing Digital

Tudo que sua empresa precisa para se posicionar e vender.

O que é e como criar um negócio digital do zero?

negocio-digital.jpg

Em busca de uma fonte de renda que te ofereça mais liberdade e, até mesmo, qualidade de vida? Um negócio digital pode ser a escolha certa. Para muitos, pode parecer utopia. Mas, além da flexibilidade de horários e do local de trabalho, migrar para o empreendedorismo online pode ser muito lucrativo, sem exigir grandes investimentos.

A seguir, explicaremos o que é, quais são as vantagens e como criar um negócio digital do zero. Continue a leitura para descobrir como realizar o sonho da empresa própria! 

 

O que é um negócio digital

Um negócio digital é todo aquele que se fundamenta no meio virtual. Ou seja, toda empresa que está na internet, oferecendo produtos ou serviços, pode ser classificada como um. 

Há uma infinidade de possibilidades dentro desse universo, das mais simples às mais complexas. Alguns exemplos são:

  • Cursos online;
  • E-commerces;
  • Consultorias digitais;
  • Criação de sites;
  • Agências de Marketing;
  • Produção de conteúdo;
  • Softwares/aplicativos.

Com o avanço e a popularização das TICs (Tecnologias de Informação e Comunicação), o número de pessoas com acesso à web é cada vez maior. Apenas no Brasil, por exemplo, 3 a cada 4 pessoas estão conectadas à rede. Na prática, isso representa 134 milhões de usuários ativos.

Ao longo de 2020, 91,4% dos brasileiros entre 16 e 64 anos buscaram por produtos e serviços online, enquanto 76% realizaram as compras. As informações são do relatório Digital 2021. E engana-se quem pensa que apenas os mais novos estão conectados: a maior parte das transações foram realizadas por pessoas entre 35 e 54 anos. 

A tendência é que os números cresçam no país e no mundo dentro dos próximos anos. Por consequência, a quantidade de potenciais clientes no meio virtual também aumentará. Portanto, a nuvem é o limite! A hora de investir em um negócio digital é agora.

Quais as vantagens de um negócio digital?

Cada negócio digital terá seus próprios benefícios e desafios. A escolha da melhor opção vai depender de uma série de fatores, como a bagagem de conhecimento que você já carrega, o seu propósito. 

Entretanto, de modo geral, as empresas virtuais englobam as seguintes vantagens:

  1. Liberdade 

Você faz o seu horário, decide onde quer trabalhar e quem serão suas companhias. É mais ativo à noite? Se sente mais criativo quando está na casa da avó? Sonha em ser nômade digital? Quer ter as segundas-feiras livres? Com um negócio digital, você faz o seu cronograma. Mas lembre-se de manter o foco, a produtividade e disciplina para aumentar as chances de ter sucesso. 

 

      2 – Baixo custo operacional

Um negócio digital pode começar dentro de casa. Em muitos casos, você só precisa de um computador com acesso à internet e tempo. Todavia, também é indicado reservar uma quantia para investir, por exemplo, em um domínio próprio e tráfego pago. Mas despesas com aluguel de lojas, condomínio, segurança, manutenção e limpeza podem ser dispensadas facilmente. 

 

     3 – Capilaridade

Ao atuar na internet, sua empresa pode impactar clientes de qualquer lugar. Hoje em dia, consultorias podem ser feitas pela web, por meio de videoconferências. Cursos online podem ser acessados por pessoas em qualquer país, assim como e-commerces. O sucesso de marketplaces como AliExpress, Magazine Luiza, Amazon e Mercado Livre são provas de que um negócio digital pode ser lucrativo até mesmo quando envolve a operação de produtos físicos. 

 

     4 – Escalabilidade

Uma empresa escalável é aquela que replica um produto em grandes quantidades sem demandar o uso de recursos na mesma proporção. Os aplicativos são exemplos clássicos: são desenvolvidos apenas uma vez e podem ser baixados por milhões de usuários, dos mais variados lugares. Precisam, claro, de manutenção e alguns ajustes técnicos, mas os custos tendem a ser inversamente proporcionais aos lucros. Outros tipos de negócio, como cursos online, também se adequam a essa categoria.

 

     5 – Adaptabilidade

Considerando que estamos num mundo onde tudo se transforma rapidamente, quem consegue se adaptar tende a ter mais sucesso. E, em comparação a uma empresa física, a digital é muito mais fácil de flexibilizar. Com isso, é mais simples fazer testes para otimizar a gestão, reformular processos, renovar a identidade da marca ou, até mesmo, mudar o rol de produtos/serviços oferecidos.

O que achou das possibilidades oferecidas pelo empreendedorismo digital? Se gostou, confira as dicas que separamos para você criar a sua empresa.

 

Passo a passo para criar um negócio digital

Assim como um negócio físico, o digital tem seus desafios. Por isso, capacitação e planejamento são fundamentais, sempre. Entretanto, para te ajudar a dar os primeiros passos nessa jornada, preparamos uma lista básica de ações para lançar a sua empresa. Confira! 

 

     1 – Escolha uma área de atuação

O primeiro passo para criar um negócio digital é escolher um nicho de mercado. Os critérios de seleção variam entre cada empreendedor. No entanto, é indicado:

  • Listar, livremente, as áreas que te despertam interesse;
  • Considerar a bagagem de conhecimentos que você/sua equipe têm;
  • Pesquisar sobre o mercado e tendências relacionadas.

 

Depois desse processo, selecione as opções que melhor se encaixam com a sua realidade. Em seguida, analise quem são os principais players da área que você escolheu. Faça um benchmarking e analise os pontos fortes e fracos da concorrência. Assim, você conseguirá identificar oportunidades para o seu negócio se diferenciar.

 

     2 – Desenvolva um modelo de negócios

O modelo de negócios é um documento que define como será a estrutura da empresa. Isso inclui desde o produto oferecido até as formas como vai gerar receita. O Canvas é um dos formatos mais utilizados hoje, por sua simplicidade e abrangência. Apesar de ter somente uma página, o material contém:

  • Segmento de clientes;
  • Oferta de valor;
  • Canais;
  • Relacionamento;
  • Fontes de renda;
  • Recursos-chave;
  • Atividades-chave;
  • Parcerias-chave;
  • Estrutura de custos.

Ao prepará-lo, você terá uma visão muito mais clara de qual é a proposta de valor da sua empresa. 

 

     3 – Faça um planejamento de marketing 

Quem não é visto não é lembrado. A máxima nunca fez tanto sentido quanto nos dias atuais. Frente a tantos concorrentes, é preciso desenhar uma estratégia para alcançar os resultados desejados para o seu negócio.  

Ao fazer um planejamento, lembre-se de incluir: 

  • Objetivos – Que metas você deseja realizar dentro de um determinado período? Ter um alvo bem definido, assim como prazos, te ajudará a desenvolver a empresa. 
  • Personas – Tratam-se de personagens semi-fictícias que representam os potenciais clientes da sua marca.
  • Jornada de Compras – Qual trajetória as pessoas perpassam até se tornarem clientes? Ao mapear a jornada, é mais fácil identificar os pontos de contato com a marca e pensar em estratégias mais assertivas.
  • Canais de comunicação – Blog, site,  e-mail marketing, WhatsApp, Facebook, Instagram, LinkedIn, Pinterest, Youtube, Tik Tok. Cada canal de comunicação pode ser utilizado para atingir um público e um objetivo específicos. Escolha as opções que mais fazem sentido para a sua marca e os seus clientes. 
  • Mídia paga – Levante quais canais de mídia paga podem ajudar a aumentar o alcance do seu negócio digital. Mídia programática, Facebook Ads, LinkedIn Ads, Google Ads, Spotify Advertising, Tik Tok Ads, Twitter Ad são alguns exemplos de onde você pode investir. 

 

     4 – Crie um funil de vendas

Um funil de vendas, essencialmente, é um modelo que estrutura, de forma visual, a jornada de compras. Resumidamente, é dividido em três estágios principais: 

  1. Aprendizado e descoberta  (Topo do Funil) – É o momento em que a pessoa conhece a sua marca e descobre uma oportunidade ou necessidade.
  2. Reconhecimento do problema (Meio do Funil) – Trata-se da fase em que o potencial cliente começa a se aprofundar sobre uma questão, em busca de uma solução.
  3. Decisão de compra (Fundo do Funil) – É quando o lead busca por negócios que possam ajudá-lo e, finalmente, realiza a compra.

Por meio da ferramenta, você pode analisar quais são os melhores momentos para a realização de ações. Tudo de acordo com o momento e as necessidades de cada pessoa. Um conteúdo para alguém no topo do funil, por exemplo, deve ser mais informativo. Já para quem está no fundo, pode ser um pouco mais agressivo, com chamadas para a ação (CTAs).

 

     5 – Escolha boas plataformas

A escolha de boas plataformas é fundamental para que o seu negócio online evolua. Em alguns casos, é possível desenvolver uma própria. Mas, em outros, a melhor opção é contar com uma que já esteja pronta. 

Se você, por exemplo, vai vender um curso online, contratar um programador para desenvolver uma área de membros é uma opção. Mas a alternativa demanda (muito) tempo e dinheiro. E, no mercado, já há ferramentas como a da HeroSpark que, além de serem ótimas, são gratuitas e repletas de recursos úteis. O mesmo vale para e-commerces, infoprodutos etc. 

Portanto, se o sistema não é seu produto final, é recomendado que busque por plataformas no mercado que possam te atender bem. 

 

     6 – Lance um MVP

Muitos empreendedores caem na armadilha do perfeccionismo. Com isso, muitos nunca sequer lançam seus produtos/serviços no mercado. A melhor forma para não cometer esse erro é disponibilizar um MVP. 

Do inglês, acrônimo de Minimum Viable Product, trata-se do mínimo produto viável. Ou seja, mesmo que não seja a melhor versão possível, é a que você precisa para dar os primeiros passos. Lembre-se que, muitas vezes, feito é melhor do que perfeito. Com o tempo, você pode ir aprimorando o seu negócio. 

 

     7 – Otimize sua empresa

Depois de lançar o seu MVP, você terá dados mais concretos para analisar. Dessa forma, conseguirá validar:

  • A aceitação do seu produto/serviço no mercado;
  • O público que realmente consome/tem potencial de consumir a sua marca;
  • A sustentabilidade do modelo de negócio;
  • O funcionamento dos processos;
  • As estratégias de comunicação e marketing;
  • A escolha das plataformas;
  • O desempenho do funil de vendas.

A partir dos dados obtidos, é importante que você avalie o que deu certo ou não. Em seguida, otimize o que está ao seu alcance. Repita esse processo constantemente. Assim, você conseguirá obter resultados cada vez melhores e, com o tempo, conseguirá deslanchar com o seu negócio digital! 

Adriano Luz


Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Este site utiliza cookies para armazenamentos de dados de visitação para melhorar sua experiência.
Open chat
1
Olá, Você deseja resultados para seu negócio?
Headlines Prontas
Mais de 200 títulos para escolher
Resgatar o meu E-BOOK
+357 biografias
PRONTAS para o Instagram
Resgatar o meu E-BOOK
Headlines Prontas
Mais de 200 títulos para escolher
Resgatar o meu E-BOOK